Um passeio de Bike pela Côte de Beaune

por Rafaela Figueiredo
Cotê de Beaune

A Borgonha é impressionante. É impossível abstrair sua beleza e energia. A energia peculiar da natureza, aquela vinda dos vinhedos. Ah, precisa ser sentida e vivida ao máximo. Um passeio imperdível para sentir essa energia toda é o da rota dos vinhedos pela Côte de Beaune.

 

São aproximadamente 60 km de vilarejos ou climats, como os borgonheses a chamam, todos tombados pelo Patrimômio Mundial da Unesco, desde Julho de 2015.

Eu aluguei a minha bike na rue 7 ave du 8 septembre, bem próximo a Gare de Beaune. Não me lembro quanto paguei e nem o nome da loja (rs!), mas o preço era bem acessível e sinceramente não acredito que haveria dificuldade em encontrar uma locadora de bike em uma cidade tão pequena como Beaune.

Como os franceses dão muito valor aos ciclistas, a vila central da cidade é rodeada pela ciclofaixa. Na própria, é só seguir os green sights e quando você vê, já está na Route des Grand Crus.

Começa por Beaune em direção ao sul, chega-se em Pommard, Volnay, Meursault, Puligny-Montrachet, Chassagne-Montrachet e St. Aubin.

Ei fui parando nos vilarejos que mais me interessavam e claro, pedia uma taça da apelação do vinhedo.

 

A Borgonha já é conhecida por sua multiplicidade de comunas e apelações.  As inclinações das encostas,  o conteúdo mineral dos solos, a retenção do calor. Todas essas características podem variar radicalmente dentro de áreas muito pequenas. As uvas da região, Pinot Noir e Chardonnay, são claramente suscetíveis as essas mudanças. Por isso, os vinhos da Borgonha são diferentes umas das outros, mesmo sendo produzidos em áreas muito próximas.

É muito interessante você ver essa variação de perto, as inclinações, o calor, o tipo de solo. Uma aula in loco. O mais legal, ir provando os vinhos nos wine bares do caminho e sentindo toda essa diferença no paladar. Ah, não tem preço provar um Meursault 1er Cru na própria Meursault, Chassagne, Puligny idem.

 

Eu fui no outono, a temperatura estava muito propícia para o passeio. O sol batia forte, mas o vento era fresco. Então, o passeio foi uma delícia!

É uma boa pedalada, e não se preocupe com a embriaguez, pois o vinho vai sendo vaporizado no caminho, rs. Voltei sã e salva para Beaune. Muitas saudades desse lugar incrível. Quem já fez esse passeio, me conte como foi a sua experiência.

Para quem está de viagem marcada para Dijon / Beaune, vale a visita nos sites: